Frozen poderia ter um final bem diferente

O fenômeno infantil, Frozen – Uma Aventura Congelante poderia ter um final bem diferente do que conhecemos. Ainda teria as músicas e a história impressionantemente cativante, pois é a Disney. Mas não teria as irmãs Elsa e Anna, pois elas não seriam irmãs e nem da realeza.

Peter Del Vecho, produtor do filme, comentou sobre as mudanças que ocorreram na história durante uma entrevista para a Entertainment Weekly:

“Quando nós começamos, Anna e Elsa não eram irmãs. Elas não eram nem da realeza. Então Anna não era uma princesa. Elsa era uma Rainha do Gelo auto-proclamada, ela era uma vilã e muito má – bem mais como o conto de Hans Christian Andersen. Nós começamos com uma vilã e uma heroína ingênua e o final envolvia uma batalha épica com monstros que Elsa tinha criado como seu exército…”

A motivação para Elsa ser má é que ela havia sido abandonada no altar e congelou o próprio coração para nunca mais amar de novo. E, de acordo com uma profecia que seria apresentada no começo do filme, um governante com coração congelado traria destruição para o reino de Arendelle. A grande reviravolta seria que a profecia não seria sobre Elsa, e sim sobre Hans, o príncipe que faz de tudo para conseguir seu objetivo e que tem um coração de gelo, metaforicamente, por ser um sociopata.

Mas segundo Del Vecho, a história não parecia boa o bastante nesse ponto:

“O problema foi que nós sentimos que já tínhamos visto isso antes. Não era satisfatório. Nós não tínhamos conexão emocional com Elsa. Nós não nos importávamos com ela pois ela passou o filme inteiro sendo a vilão. Nós não eramos atraídos. Não era possível se identificar com os personagens. E se ela tiver medo de quem ela é? E medo de machucar as pessoas que ama? Agora nos tínhamos uma personagem na Anna que era sobre o amor e Elsa que era sobre o medo. Isso levou a tornar Elsa uma personagem com mais dimensões e que é possível compreender, e no lugar do tradicional tema de bem contra o mal nós tínhamos um que era mais fácil de se identificar: amor vs medo, e a premissa do filme se tornou que o amor é mais forte que o medo.”, explica Dell Vecho.

E aí, o que você acha desse “final alternativo”?

Pablo

Fundador, editor, apresentador, idealizador e os olhos oniscientes por trás do Random Geek!

%d blogueiros gostam disto: